Sábado, 26 de Setembro de 2020

Pará e França fortalecem parceria para produção e comercialização de cacau e chocolate




COMPARTILHE

O Pará recebeu visita de grupo francês que está no País para participar do Festival Chocolat, em São Paulo. Comitiva francesa veio ao Pará conhecer a cadeia produtiva do cacau e chocolate, e turismo da região.

Interessados em um fatia desse crescente mercado produtor, uma comitiva de empresários franceses marcou presença no Pará, entre os dias 03 e 06 de março, em uma ação articulada pelo Governo do Pará - através da Setur, Sedap, Codec, Sedeme e Sedop - em parceria com as Federações das Indústrias, dando continuidade ao que ficou definido após reunião específica para tratar do Turismo, Cacau e Derivados, na Embaixada do Brasil na França, durante o Salon du Chocolat, em Paris, em novembro de 2019.

Valentine Tibère, especialista em chocolate e turismo, destacou os aspectos mais importantes para o sucesso do produto no mercado internacional e aumento das exportações paraenses: "É minha terceira vez no Brasil mas minha primeira vez no Pará e estou muito feliz com a recepção. Agora precisamos conhecer o mercado, a variedade das amêndoas, mostrar isso pra Europa, planejar muito bem a logística e efetivar essas negociações", afirma.

Para Christophe Bertrand, secretário geral da Confederação dos Chocolaties da France, disse que não se faz um bom chocolate sem que a produção seja de qualidade. "A excelência do chocolate está relacionada intimamente com o trabalho desempenhado pelo produtor e é essa produção que queremos conhecer in loco", garante.

Para o secretário de Estado de Turismo, André Dias, essa é uma oportunidade de prospectar negócios e reforçar laços. "A França é, historicamente, um dos maiores emissores turísticos para nosso estado. Trabalhamos para ampliar esse intercâmbio cultural, de negócios e turístico. Estreitando cada vez mais essa relação".

O objetivo principal da visita técnica é propor melhorias que possam agregar valor percebido dos produtos cacau e chocolate e adequá-los ao mercado-alvo. Além de reunião na Fiepa, em sua programação, o grupo francês ainda visitou produtores em Tomé-Açu e da Ilha do Combu.

Fernando Mendes, da Ceplac, destaca que o Governo do Pará incentiva o plantio feito em áreas desmatadas, transformando assim, áreas devastadas em locais geradores de renda. "De maneira nenhuma desmatamos a Amazônia para plantar cacau. Pelo contrário, estamos reflorestando através do plantio e incentivando a agricultura familiar", conclui.

Números - Líder nacional na produção de cacau, com mais de 130 mil toneladas por ano, os números da cadeia produtiva do cacau no Pará impressionam o mercado internacional. Ao todo, são mais de 26 mil, propriedades produtoras em quase 192 mil hectares, que envolvem 130 mil pessoas no plantio e geram 319 mil empregos diretos e indiretos, de acordo com dados da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac).


Autor:Redação AMZ Noticias


Comentários:
O Jornal do Carajas não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal do Carajas e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias