Domingo, 29 de Marco de 2020

Saiba quais medidas de higiene e novos hábitos podem evitar o contágio do novo coronavírus




COMPARTILHE

A população deve adotar novos hábitos como medidas para evitar a infecção pelo novo coronavírus (Covis-19), que tem contagiado pessoas pelo mundo no último mês. Entre as recomendações estão não ir a locais e eventos onde possa haver aglomeração de pessoas, manter distância de pessoas e superfícies que possam estar contaminadas em locais públicos, evitar qualquer contato físico, lavar as mãos com frequência, e na ausência de sabão e água abundante, higienizar as mãos com álcool em gel.

As medidas recomendadas pelo Ministério da Saúde são essenciais diante do quadro onde há registros de casos comunitários do coronavírus no Brasil, ou seja, não se sabe mais quem infectou pacientes que testarma positivo, ou como ocorreu a transmissão.  As cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, e no estado de Santa Catarina registram casos de contágio comunitário.

Há registrados no Brasil 428 casos confirmados, 11.278 casos suspeitos da doença, e 4 mortes relacionadas ao vírus. No mundo, já foram confirmados 191.127 casos da doença, e 7.807 registrados em todo o mundo. Os dados são da plataforma integrada de Vigilância, do Ministério da Saúde, atualizados até 19/03.

Evite contato físico - As mãos são veículos transmissores da infecção, e diversas doenças. O melhor a se fazer agora é cumprimentar à distância, evitar tocar objetos de uso comum como corrimão de escadas, maçanetas de portas, e qualquer superfície.

Evite aglomeração de pessoas -  Quanto menos pessoas circulando, menor o risco de transmissão. Segundo especialistas, o coronavírus é altamente contagioso, e evitar eventos, shoppings, transporte público, e qualquer ocasião que reúna um número grande de pessoas é uma das principais medidas para frear o vírus.

Cubra o rosto quando tossir ou espirrar - É importantíssimo que ao tossir, espirrar, ou qualquer outra ação que possa liberar gotículas de fluídos no ar, que a pessoa não contamine o ambiente. Deve-se cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo.

Quando não houver lenços descartáveis, devemos cobrir o rosto com o braço quando tossir ou espirrar. Nunca cobrir o rosto com as mãos, já que é a parte do corpo que mais promove a contaminação. A intenção é não contaminar o ambiente e evitar a disseminação da doença. Os cuidados para não contrair o vírus devem ser aliados com as ações para proteger todos à nossa volta.

Lavar as mãos com frequência - Esta é a principal medida de higiene básica recomendada. Lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las deve virar rotina. Caso não possua sabão/sabonete e água corrente à disposição, a higiene pode ser feita com álcool em gel.

Limpeza de objetos e superfícies -  O álcool gel também serve para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, etc. Para a limpeza doméstica recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para 9 partes de água) para desinfetar superfícies.

Para a higienização das louças e roupas, recomenda-se a utilização de detergentes próprios para cada um dos casos. É imprescindível separar roupas e roupas de cama de pessoas infectadas para que seja feita a higienização à parte. Caso não haja a possibilidade de fazer a lavagem destas roupas imediatamente, a recomendação é que elas sejam armazenadas em sacos de lixo plástico até que seja possível lavar.

Não tocar o rosto sem lavar as mãos - A doença é transmitida principalmente pelo contato rosto (mucosas, olhos, boca, nariz) com gotículas de saliva e outros fluídos contaminado. Portanto é essencial não tocar o rosto sem ter esterilizado as mãos.

Quem deve usar máscara descartável - As máscaras faciais descartáveis são utilizadas principalmente para que quem as usa não transmita a doença para os outros. Devem ser utilizadas por profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus.Maior prevenção para pessoas do grupo de risco A recomendação é que pessoas acima de 60 anos, ou com doenças crônicas como a diabetes e doenças cardiovasculares, devem buscar o isolamento domiciliar e social de forma voluntária como meio de prevenção. Essas pessoas fazem parte do chamado grupo de risco, que representa a população mais vulnerável a complicações da doença.

Não é necessário pânico -  A prevenção é a única forma de combater o coronavírus, e é a forma mais eficaz de conter a disseminação da doença. Sem pânico, fica mais fácil planejar os cuidados que todos devem colocar na sua rotina a partir de agora.

Não espalhe fake news sobre o coronavírus - Procure disseminar apenas conteúdo que venha de uma fonte confiável, na dúvida, não repasse informações que podem estar equivocadas. Fake news são notícias falsas que podem atrapalhar as campanhas de conscientização e a prevenção da população. Sites oficiais que podem ser utilizados como fonte de informação são:

 O Ministério da Saúde disponibilizou informações sobre cuidados, tratamento, quadro epidemiológico e mais: www.coronavirus.saude.gov.br e para quem voltou de viagem, a Anvisa também disponibiliza informações: www.portal.anvisa.gov.br


Autor:AMZ Noticias com Lorena Bruschi


Comentários:
O Jornal do Carajas não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal do Carajas e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias