Sábado, 24 de Julho de 2021

Estado do Pará registra queda de 27% no desmatamento em florestas de gestão estadual




COMPARTILHE

O estado do Pará registrou em junho deste ano, uma queda de 27% no desmatamento em áreas estaduais, em comparação ao mesmo período de 2020. Os dados são da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Os números apontam para uma diminuição de 548,51 km² de área desmatada ano passado, para 438,42 km² de desmatamento em junho de 2021. Essa redução ocorre nas áreas de gestão estadual das florestas.

"A diminuição nas aéreas estaduais é reflexo direto do aumento em mais de 1000% do corpo de funcionários de fiscalização e da Operação Amazônia Viva, que embargou mais de 206 mil hectares de terra com desmatamento ilegal e apreendeu mais de 7.831 m³ de madeiras exploradas de forma ilegal e maquinários utilizados nos crimes ambientais.

A Semas ressalta ainda que o Pará tem 65% do território composto por terras federais, nos quais a responsabilidade de ações de combate a crimes ambientais é do Governo Federal", diz a nota. O posicionamento é uma resposta ao estudo do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), que aponta que a região perdeu em junho deste ano uma área de floresta de 926 km², território quase três vezes maior do que a cidade de Fortaleza.

Com isso, o desmatamento acumulado nos últimos 11 meses, de agosto de 2020 até junho de 2021, chegou a 8.381 km². Isso significa um aumento 51% em relação ao período de agosto de 2019 a junho de 2020, que somou 5.533 km² de devastação. Os dados são do Boletim do Desmatamento de Junho de 2021. 


Autor:Redação AMZ Noticias


Comentários:
O Jornal do Carajas não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal do Carajas e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias