Quinta-Feira, 23 de Setembro de 2021

Polícia Federal fecha mais um garimpo ilegal de ouro na região do sul do Pará




COMPARTILHE

A Polícia Federal deflagrou na ultima sexta feira dia 11, a Operação Retomada V, dentro do contexto da Operação Verde Brasil - Pará que combate delitos contra o meio ambiente no Estado do Pará e flagrou a ocorrência de crimes ambientais e de extração ilegal de minérios na zona rural do município de Floresta do Araguaia no sul do Pará.

Oito policiais federais participaram da Operação que teve por objetivo paralisar as atividades de um garimpo ilegal de ouro, conhecido como "Garimpo do Mamão". No momento da abordagem, quatro trabalhadores se preparavam para iniciar as atividades do dia, mas acabaram impedidos pelos policiais. A pessoa responsável pelo garimpo, uma senhora de 79 anos, foi identificada e irá responder por crimes ambientais e por extração ilegal de minérios.

Apetrechos próprios da atividade de mineração foram apreendidos no local. Além disso, cinco armas de fogo, do tipo espingarda, de diversos calibres, um colete balístico e uma mira telescópica foram encontrados e apreendidos na área do garimpo. O suspeito de ser o detentor do armamento e materiais não se encontrava no local, mas foi identificado e responderá pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e munições.

Desde o início do mês de julho, a Polícia Federal vem intensificando as ações de combate a crimes ambientais e de extração ilegal de minérios na região, tendo sido fechados, até agora, onze garimpos ilegais, resultando na prisão de nove pessoas e na apreensão de bens, cujos valores estimados, chegam à quantia de R$ 4,5 milhões.


Autor:Redação AMZ Noticias


Comentários:
O Jornal do Carajas não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal do Carajas e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias